As belezas da Serra gaucha – dicas de roteiro

 

O Garfo & Mala foi convidado a comemorar o Dia do Vinho, na Serra gaucha. Um projeto que  envolve cinco municípios, destacando um tema significativo para o turismo e economia regional – O Vinho.

 

Neste período, os varejos e vinícolas que participam do evento comercializam vinhos com preços promocionais que variam de 10% a 50%, assim como alguns dos restaurantes e hotéis parceiros oferecem taças de vinhos , sucos e pacotes promocionais.

Entre os destaques da programação constam dezenas de festividades realizadas nas cidades e nos roteiros turísticos para que todos entrem no clima de festa, marcando com muitos brindes a data que hoje consta no calendário oficial do Rio Grande do Sul, que ocorreu do dia 20 de maio a 05 de junho.

Uma bela desculpa para conhecer a região e degustar os vinhos produzidos por lá. Mesmo que você não goste de vinho,  vale muito a pena conhecer a região. Repleta de paisagens incríveis, pequenas cidades, muitas delicias gastronômicas e infraestrutura para receber o turista.

Nosso tour de final de semana contemplou 3 municípios – Farroupilha, Antônio Prado e Flores da Cunha. 

Nosso roteiro começou em Farroupilha, passando pelo antigo balneário do Blauth (pela VRS-313). Poucos sabem, mas o Desvio Blauth era o primeiro destino dos veranistas na década de 30 – 1ª Estação de Veraneio do Estado do RS. Nesta época, devido às dificuldades de se chegar ao litoral, os veranistas deslocavam-se pelas estradas de ferro cuja parada para abastecimento acontecia na estação Desvio Blauth, rico em mananciais de água doce, natureza preservada e produtos coloniais. Hoje a localidade conta com os lagos, que eram utilizados para banho na época, porém está sendo lançado um roteiro para resgatar a historia do veraneio. Alguns empreendimentos já estão funcionando como a Blauth Bier Microcervejaria  (que em breve terá um local que remeta seus frequentadores a uma viagem nostálgica, cheia de sabor e bem estar) e o aconchegante Estação Café Blauth (serve cerveja artesanal, café gelado e um bom expresso). Além destes, você pode visitar o Salto Ventoso (queda d’água de cerca de 60 metros de altura caindo em frente a uma gruta de 200 metros de comprimento, que serviu de cenário para vários filmes).

Paisagem do caminho e suas belas casas antigas.
Paisagem do caminho e suas belas casas antigas.
Paisagem da Serra gaucha
Paisagem da Serra gaucha

Mais a frente você encontrará uma das adegas da região, a Adega Chesini. Que hoje oferece ao consumidor uma ampla linha de produtos, estrutura voltada ao enoturismo com visitação, onde os turistas poderão conhecer as pipas que abrigaram os primeiros vinhos produzidos pelo “nono Felippe” na década de 60. Uma bela história de família. O local oferece almoços na cantina para grupos de no mínimo 15 pessoas, por reserva.

Antigas barricas de grapia. Impermeabillizadas com parafina. Hoje não são mais usadas. Toda produção é feita em tanques de aço inox.
Antigas barricas de grapia. Impermeabillizadas com parafina. Hoje não são mais usadas. Toda produção é feita em tanques de aço inox.
Pedaço de bitartarato de potássio tirado de dentro das barricas - Ao abrir uma garrafa de vinho ou suco de uva, não se preocupe se você encontrar pequenos cristais, parecendo pedrinhas, são apenas cristais naturais de bitartarato de potássio, um sal solúvel que com o tempo ou com as baixas temperaturas precipita. Não fazem mal à saúde.
Pedaço de bitartarato de potássio tirado de dentro das barricas – Ao abrir uma garrafa de vinho ou suco de uva, não se preocupe se você encontrar pequenos cristais, parecendo pedrinhas, são apenas cristais naturais de bitartarato de potássio, um sal solúvel que com o tempo ou com as baixas temperaturas precipita. Não fazem mal à saúde.
Adega com vinhos antigos - não comercializados.
Adega com vinhos antigos – não comercializados.
Espumantes - método champenoise.
Espumantes – método champenoise.
Espaço para eventos, almoços e jantares harmonizados
Espaço para eventos, almoços e jantares harmonizados
Loja da vinícola - 90% de sua produção são vinhos de mesa
Loja da vinícola – 90% de sua produção são vinhos de mesa
Produzem também o vinho da missa - vinho rosado licoroso. Eu particularmente não sabia que o vinho pra missa, era um vinho especial, feito especialmente para a celebração. Doce, lembra o vinho do Porto.
Produzem também o vinho da missa – vinho rosado licoroso. Eu particularmente não sabia que o vinho pra missa, era um vinho especial, feito especialmente para a celebração. Doce, lembra o vinho do Porto.
Gran Vin Safra 2005 - único vinho de guarda da vinícola, ganhador de medalhas de ouro em concursos nacionais e internacionais
Gran Vin Safra 2005 – único vinho de guarda da vinícola, ganhador de medalhas de ouro em concursos nacionais e internacionais

Depois de ouvir e visitar esta adega cheia de história, seguimos viagem para desfrutar do 17º ENTRAI (Encontro de Tradições Italianas), uma festa tradicional em alusão a imigração italiana, que estava acontecendo em Nova Milano, 4º distrito de Farroupilha, com edições a cada dois anos. Recheada de muita música, dança e gastronomia típica, além de shows e artesanato, com entrada franca. Aproveitamos e almoçamos comida típica italiana no salão paroquial local. Bom demais, a sopa de agnoline estava deliciosa – ponto alto, na minha opinião, do almoço.

ENTRAI - Nova Roma do Sul
ENTRAI – Nova Roma do Sul
Réplicas dos passaportes dos primeiros imigrantes que chegaram ao Rio Grande do Sul, em 1875, estão na Praça do distrito de Nova Milano, em Farroupilha.
Réplicas dos passaportes dos primeiros imigrantes que chegaram ao Rio Grande do Sul, em 1875, estão na Praça do distrito de Nova Milano, em Farroupilha.
Artesanato
Artesanato

Paróquia Santa Cruz - construída pela própria comunidade e está localizada na praça central. Conta com uma torre de mais de 30 metros de altura, que pode ser vista de praticamente todos pontos da vila
Paróquia Santa Cruz – construída pela própria comunidade e está localizada na praça central. Conta com uma torre de mais de 30 metros de altura, que pode ser vista de praticamente todos pontos da vila

Depois de aproveitar a musica, visitar o local e desfrutar do delicioso almoço, partimos em direção a Nova Roma do Sul, cidade próxima a Antonio Prado e repleta de atrativos turísticos que infelizmente, devido ao pouco tempo que tínhamos, não conseguimos desfrutar, mas queremos voltar pra conhecer e contar pra vocês.

Fomos direto pra Vinícola Zanella, nascida em 2004, com o objetivo de fabricar vinhos finos. Já foi premiada algumas vezes, possui inclusive prêmios internacionais. Criou um projeto muito bacana, que se chama Settimana in Cantina , que ocorre anualmente, o qual proporciona ao público adorador de vinhos (em sua maioria, enólogos e sommeliers) participarem da produção de uma bebida personalizada. Neste ano não foi possível à realização deste, pois a safra foi muito prejudicada pela geada. A visita foi muito bacana, degustamos vinhos direto da barrica e pudemos curtir o local, que é muito agradável e rodeado pela natureza.

Chegamos na Zanella!
Chegamos na Zanella!
Da loja pode-se ver o interior da vinícola.
Da loja pode-se ver o interior da vinícola.
Os produtos da Vinícola
Os produtos da Vinícola
Espumantes na adega aguardando a fermentação pelo método champenoise - também conhecido como ‘Tradicional‘ ou ‘Clássico‘, consiste na segunda fermentação de um vinho base, dentro da própria garrafa. Durante alguns meses, as leveduras transformam açúcar em álcool, e consequentemente liberam gás carbônico, dando origem a perlage do espumante. Após, o espumante passa por um processo de autólise e envelhecimento que pode durar meses ou até anos, sendo finalizado com a remoção das impurezas através da remuage e do degorgement. Reconhecido pela sua qualidade, este método é mais delicado e artesanal, resultando espumantes com perlage fina, evolução nos aromas e complexidade gustativa.
Espumantes na adega aguardando a fermentação pelo método champenoise – também conhecido como ‘Tradicional‘ ou ‘Clássico‘, consiste na segunda fermentação de um vinho base, dentro da própria garrafa. Durante alguns meses, as leveduras transformam  o açúcar em álcool, e consequentemente liberam gás carbônico, dando origem a perlage do espumante. Após, o espumante passa por um processo de autólise e envelhecimento que pode durar meses ou até anos, sendo finalizado com a remoção das impurezas através da remuage e do degorgement. Reconhecido pela sua qualidade, este método é mais delicado e artesanal, resultando espumantes com perlage fina, evolução nos aromas e complexidade gustativa.
A vinícola é rodeada por natureza e animais... Um clima fantástico.
A vinícola é rodeada por natureza e animais… Um clima fantástico.
O riacho que passa na propriedade da vinícola.
O riacho que passa na propriedade da vinícola.
Salão de festas
Salão de festas
Descanso e degustação de espumantes e vinhos acompanhados por queijos e embutidos
Descanso e degustação de espumantes e vinhos acompanhados por queijos e embutidos

Após esta visitação, seguimos para a encantadora Antonio Prado, atualmente considerada a cidade com maior influência italiana no Brasil. Fazia muito tempo que eu queria voltar à Antônio Prado, e recordar o filme O Quatrilho (1995). A pequena cidade é a última colônia italiana criada no período imperial (1886), e hoje conta com o maior e mais completo conjunto arquitetônico da colonização italiana no Brasil. São 48 imóveis tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que seus 14 mil habitantes, cuidam e mantêm com muito orgulho e capricho, as belas casas de madeira. Paramos na praça central, aquela típica em frente a igreja da cidade para caminharmos um pouco e entrar no clima ‘italiano’. Ao cair da noite as luzes se ascendem e focam nas belas casas antigas, um show.

Casa de Antônio Bocchese, conhecida como Casa da Neni. Construída em 1910.
Casa de Antônio Bocchese, conhecida como Casa da Neni. Construída em 1910.
Casa João Grazziotin, Avenida Valdomiro Bochese, 553. Construída entre 1914 e 1920 para ser a casa de João Grazziotin e sua família.
Casa João Grazziotin, Avenida Valdomiro Bochese, 553. Construída entre 1914 e 1920 para ser a casa de João Grazziotin e sua família.

Destinamos nossa noite pra conhecer e degustar o rodízio de risotos do Restaurante do Vale. Belíssimo projeto arquitetônico em meio ao vale. O local é todo envidraçado e tem uma vista fantástica e decoração contemporânea. Estamos loucos pra voltar lá durante o dia! Degustamos 7 tipos diferentes de risoto feitos pelos proprietários e também cozinheiros da casa. O risoto de filé com redução de cerveja merece destaque. O serviço do restaurante foi muito prestativo e atencioso. Possui estacionamento no local, a poucos minutos do centro.

Restaurante do Vale à noite
Restaurante do Vale à noite

Ficamos hospedados no Hotel Piemonte, bem no centro, em frente à praça e a igreja. Um hotel simples, mas aconchegante. Com atendimento simpático e acolhedor. O café da manhã é variado e caseiro.  Muito bem localizado, bem no centro da cidade, com preço justo. Hora do descanso, merecido, depois de um dia de muita comilança e degustação de vinhos.

Piemont hotel

Oh noite bem boa de sono. Café da manhã tomado, chegou a hora de partir rumo à Flores da Cunha!

hotel-piemonte (1)

Mais um novo destino a ser descoberto na nossa linda Serra gaúcha. Nossa primeira parada, logo pela manhã  já foi a Vinícola Luiz Argenta.  Na chegada pode-se avistar o imponente projeto arquitetônico, que foge totalmente dos padrões arquitetônicos tradicionais das vinícolas que estamos acostumados a ver. Seu telhado remete aos contornos sinuosos da região, uma de suas sacadas foi projeta para lembrar uma taça de espumante, rodeada por vinhedos, muito bem pensada e movida à tecnologia. Seu prédio por si só já é uma atração, justificando ser uma das 10 vinícolas mais belas do mundo (Revista Minha Adega).

A arquitetura e os vinhedos da Luiz Argenta
A arquitetura e os vinhedos da Luiz Argenta
Os vinhedos encatam
Os vinhedos encatam

Fundada em novembro de 2009, apresenta seus produtos em uma vinícola boutique, com garrafas de design inovador e próprio.

As belas garrafas design podem ser reutilizadas, para servir azeite de olive ou até mesmo água
As belas garrafas design podem ser reutilizadas, para servir azeite de olive ou até mesmo água
Paisagem linda e a taça de cristal, 2 em 1, de design e fabricação italiana, garante que o visitante possa degustar vinhos e espumantes na mesma taça - ganha-se na visitação
Paisagem linda e a taça de cristal, 2 em 1, de design e fabricação italiana, garante que o visitante possa degustar vinhos e espumantes na mesma taça – ganha-se na visitação
ou enólogo, que repassará informações sobre a produção, conceito e os cuidados da Luiz Argenta com cada produto R$40,00 por pessoa o tour com degustação
No tour e degustação você poderá conhecer uma das mais lindas vinícolas do mundo, acompanhado de um Sommelier ou enólogo, que repassará informações sobre a produção, conceito e os cuidados da Luiz Argenta com cada produto – R$40,00 por pessoa o tour com degustação.
A cave guarda os vinhos da vinícola e também os vinhos personalizados (cortes e rótulos especiais)
A cave guarda os vinhos da vinícola e também os vinhos personalizados (cortes e rótulos especiais)
Cave
Cave

Mas não é só o design que chama atenção. Seus produtos também são de qualidade. Seus vinhos e espumantes estão divididos em três linhas: L.A. Jovem – leves e frutados provenientes apenas de safras recentes, L.A. – de média estrutura e amadurecimento de até 9 meses em carvalho, e Luiz Argenta – de grande estrutura e potencial de guarda, provenientes apenas de safras excepcionais.

Além dos vinhos a L.A. também possui um restaurante muito elegante, o Clô – em homenagem a Clorinda Argenta, matriarca da família, esposa de Luiz Argenta e mãe dos donos da vinícola, Deunir e Neco– ocupa o terraço da vinícola e conta com janelões de vidros que proporcionam uma vista linda para os vinhedos.

Surgiu da proposta de seguir e servir receitas segundo os ensinamentos da matriarca, que cultivava o almoço como um momento familiar e importante, preparando pratos clássicos da culinária italiana, como o tórtei e o sagu com creme (que estão no cardápio). Abre ao público durante a semana com menu executivo por R$39,00. Já nos sábados, domingos e feriados, conta com a sequência: couvert, salada, entrada, prato principal e sobremesa, por R$79,00. No jantar, o espaço funciona para receber grupos fechados e eventos, de no mínimo 20 pessoas e no máximo 150, com cardápio especial.

A bela vista para os vinhedos faz o restaurante ainda mais agradável
A bela vista para os vinhedos faz o restaurante ainda mais agradável
Garrafas nesta caso foram reutilizadas para confecção de artesanato
Garrafas nesta caso foram reutilizadas para confecção de artesanato

Mas nosso passeio não termina por aqui! A chuva fina de inverno nos seguiu durante o dia, mas não impediu que fossemos conhecer a propriedade rural de Fernandes Muraro. Um lugar rústico, que une a paisagem rural de Flores da Cunha e atividades ao ar livre.

Brasão da família
Brasão da família
Beleza natural da propriedade
Beleza natural da propriedade

Alguns dos serviços ofertados estão os passeios de carretão pela propriedade, colheita de frutas no pomar, espaço para recreação, brincadeiras antigas resgatadas especialmente para os visitantes, visita ao forno de carvão e muitas histórias da família e da imigração italiana na região. Não se esqueça de ir com roupas confortáveis na visitação. Logo na chegada fomos recebidos com chapéu de palha, para entrarmos no clima do local.

Os adereços
Os adereços

Conhecemos a historia da família, a concepção do projeto, que busca resgatar atividades ao ar livre e muita imaginação.

Ouvimos um pouco da história desta família de imigrantes
Ouvimos um pouco da história desta família de imigrantes
Pássaros da região
Pássaros da região

A fome bateu! Nada melhor que a cozinha ‘italo-brasileira’, com seu delicioso cardápio, pra esquentar neste frio de rachar do inverno gaúcho. A escolha foi a cantina da Famíglia Veadrigo. O restaurante comporta cerca de 65 pessoas, em espaço rústico e aconchegante.

A decoração aconchegante do ambiente
A decoração aconchegante do ambiente

Sem contar com o charme da toalha xadrez, onde pode-se perceber que os detalhes que fazem a diferença: um pão caseiro gigante e delicioso.

Vamos ao que importa: a comida! Tudo começa por uma sopa de agnolini feita na hora.  Tive que me conter pra guardar espaço no estomago pro que estava por vir: polenta frita, queijo frito, fortaia, salada verde, salada mista, maionese e tortei. Não posso me esquecer de falar das carnes; galeto, costela, picanha e lombinho. Ah e tem sobremesa também… sagu com creme e pudim.

Chegou a hora de ir embora… Mas ainda conseguimos dar um pulo no Mirante Gelain… Com uma paisagem arrebatadora!

Vista do mirante
Vista do mirante
Vista da cascata do Bordin do mirante
Vista da cascata do Bordin do mirante

Já estou louca pra voltar, repetir tudo e conhecer mais lugares encantadores- Viva a Serra gaucha!

 

Aqui abaixo, deixo os serviços de cada local pra vocês!

 

Como é de praxe, vamos deixar uma receita, pra vocês, de algo que provamos no nosso final de semana. A sobremesa do Restaurante do Vale!

PANNA COTTA COM CALDA DE VINHO TINTO

Rendimento: 4 a 6 porções

Ingredientes

Para a panna cotta

– 2 xícaras (500 ml) de creme de leite fresco (35% de gordura)
– 1 xícara (250 ml) de leite integral gelado
– ⅓ de xícara de açúcar cristal
– 2 ¼ colheres (chá) de gelatina sem sabor em pó
– 1 fava de baunilha partida ao meio ou 1 colher (chá) de extrato de baunilha
– ⅛ de colher (chá) de sal

Para a calda

– ¾ xícara de vinho tinto
– 3 colheres (sopa) de açúcar
– 100 gramas de morangos limpos, sem o cabinho e partidos em quatro

Como fazer

  1. Coloque o leite gelado em uma tigela média e salpique a gelatina por cima. Deixe descansar por dez minutos.
  2. Em seguida, aqueça o creme de leite, o açúcar, o sal e a fava de baunilha no fogo baixo. Se for usar o extrato de baunilha, deixe para misturar depois. Mexa levemente até que a mistura esteja bem quente e o açúcar totalmente dissolvido, mas atenção: não deixe levantar fervura em hipótese alguma. Ao primeiro sinal de uma bolhinha no canto, desligue o fogo.
  3. Retire a panela do fogo e remova a fava de baunilha. Se for usar extrato, misture nesse momento. Entorne o líquido na tigela com o leite e a gelatina. Mexa com uma colher até a gelatina estar completamente dissolvida.
  4. Encha uma tigela grande com um pouco de água e bastante gelo e encaixe a tigela com o creme sobre ela (é uma banho-maria “ao contrário”). Mexa a mistura por mais uns minutos, até que esfrie totalmente. (Tem que ficar fria mesmo, não só em temperatura ambiente).
  5. Usando uma peneira, distribua o creme sobre os potinhos – a peneira serve para pegar algum pedacinho de gelatina que não tenha dissolvido. Cubra os potes com filme plástico e leve à geladeira por no mínimo quatro horas para firmar. Sirva gelado, com a calda de sua preferência.

Calda:

  1. Leve o vinho e o açúcar no fogo baixo, mexendo de vez em quando, até que o líquido reduza pela metade e engrosse (cerca de 5 minutos).
  2. Retire do fogo e quando estiver frio sirva por cima das panna cottas.

 

 

Serviços:

Adega Chesini:

Endereço: Vila Rica Distrito – s/n, Garibaldi – RS

Telefone: (54) 3462-2357

Preços: a consultar

 

Vinícola Zanella:

Endereço: Linha Almeida s/n° – Santa Lúcia, Antônio Prado – RS

Telefone: (54) 3226-3955

Loja virtual: https://vinicolazanella.com.br/loja/

Preços: a consultar

 

Restaurante do Vale:

Telefone: (54)96186186 (54)99042752
Estrada Protásio Alves 940
E-mail: restaurantedovale.ap@gmail.com
Horário: Quarta à Sábado: 18h às 23h30 – Domingo 11h às 15h
Cardápio: Massas, Filés e Risotos

Preços: a consultar

 

Hotel Piemonte:

Endereço: Av. Valdomiro Bochese, 634 – Centro, Antônio Prado – RS

Telefone: (54) 3293-1280

Reservas: http://www.piemonteantonioprado.com.br/

 

Vinícola Luiz Argenta:

 Degustação: até quatro produtos, entre vinhos e espumantes (dois da linha L.A. Jovem, um da linha L.A. e um da linha Luiz Argenta). Tour guiado por um sommelier ou enólogo pela estrutura da sede da vinícola. Receba de recordação uma taça da Luiz Argenta.

Horários: Terça a domingo, em quatro horários: às 10:00, às 14:00, às 15:00 ou às 16:00.

As visitações acontecem para grupos de no mínimo 2 pessoas e no máximo 15 pessoas.

*Exceto nos feriados de Natal, Ano Novo e Finados.

*Os grupos para visitações são formados por ordem de chegada, atendendo, no máximo, 15 pessoas por horário.

Duração: 1 hora.

Valor: R$ 40,00 por pessoa.

Informações e agendamento: (54) 3292.4477 ou pelo e-mail: luizargenta@luizargenta.com.br

 

Restaurante Clô:

Avenida 25 de Julho, 700, junto à vinícola Luiz Argenta – Flores da Cunha/RS.

Informações e reservas pelo email: contato@clorestaurante.com.br ou (54) 3292.4477.

 

Propriedade Rural Fernandes Muraro

Fazenda turística

Horário de atendimento: sob reserva.

Fone: (54) 9971.9219

E-mail: fernandes.muraro@gmail.com

Endereço: Cx.Postal Km 86 – RS-122, 194 – Travessão Rondelli, Flores da Cunha – RS

 

Restaurante & Vinícola Veadrigo

RS-122, km 101, s/n (perto do pedágio de Antonio Prado)
Travessão rondelli – Flores da Cunha/RS
Fone: (54) 3292-3511
www.famigliaveadrigo.com.br
www.facebook.com/vinicola.veadrigo
Garanta seu almoço fazendo sua reserva antecipada

 

Mirante Gelain  e a Cascata Bordin. 

Um lugar pouco divulgado e visitado por turistas.

Fica em Flores da Cunha, na estrada para Nova Pádua.

 

Já foram? Me contem o que acharam!

#Dicas são sempre bem-vindas. 🙂

 

 

*Créditos das fotos: Suriàn Dupont